Escolha uma Página


Você sabia que a Caixa Econômica Federal já começou a liberar os pagamentos do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS), relativos aos anos de 2019/2020? E o principal: você sabe como tirar o extrato do PIS para verificar se você tem direito a esse abono?

Então, para saber se você tem direito ao pagamento desse valor, listamos algumas informações importantes para que você saiba do que se trata, além de ensinarmos passo a passo como tirar o extrato do PIS!

PIS: o que é?

O Programa de Integração Social – PIS é um tipo de contribuição tributária social, sendo que seu pagamento é feito pelas empresas, destinado aos profissionais da iniciativa privada. Sua finalidade é garantir o pagamento de direitos como o seguro-desemprego, o abono salarial e a participação dos empregados na receita das empresas às quais estão ligados.

A inscrição no PIS é feita quando a pessoa consegue seu primeiro emprego com carteira assinada. Após o cadastro, o trabalhador adquire um cartão que permite realizar consultas e saques de direitos trabalhistas como o FGTS e o Seguro-Desemprego.

A Caixa Econômica Federal é o banco que administra o PIS.

Quem tem direito ao abono salarial do PIS?

Primeiramente, para ter direito ao recebimento dos valores disponibilizados pelo PIS, é preciso que o trabalhador verifique se está enquadrado em uma série de condições. Caso falte qualquer uma delas, o pagamento não será efetuado.

Então, leia com atenção a lista a seguir. Para receber o abono concedido pelo PIS, você precisa:

  • ter cadastro no PIS há pelo menos cinco anos;
  • ter recebido, do seu empregador (que deve ser Pessoa Jurídica com CNPJ), remuneração mensal média de menos de dois salários-mínimos no ano-base (no ano anterior) que for considerado para o pagamento do benefício do PIS;
  • ter exercido atividade remunerada no ano-base por pelo menos 30 dias consecutivos ou não; e
  • ter suas informações corretas, referentes ao ano-base, inseridas pela empresa na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). 

E quem não tem direito ao pagamento dos benefícios ligados ao PIS?

Além das condições listadas acima, existem algumas tipos de trabalhadores que não são beneficiárias do PIS. São elas:

  • trabalhadores urbanos e rurais que prestaram serviço a pessoa física;
  • diretores sem vínculo empregatício;
  • trabalhadores domésticos; e
  • menores aprendizes.

Para que serve e como tirar o extrato do PIS?

Então, se você se enquadra como um trabalhador com todos os requisitos para o recebimento dos valores do PIS, está na hora de saber como saber se você tem alguma valor a receber e como sacá-lo. O procedimento pode ser feito todo pela internet: fácil e rápido! Vamos lá?

  1. Entrar no site oficial da Caixa Econômica Federal (http://www.caixa.gov.br/Paginas/home-caixa.aspx );
  2. clicar na opção “Para Trabalhadores”;
  3. clicar em “PIS”;
  4. clicar em “consultar pagamento”;
  5. incluir o CPF, NIS ou e-mail e a senha; e
  6. caso ainda não seja cadastrado, incluir o CPF, NIS ou e-mail e clicar em “cadastrar/esqueci senha”. Pronto!

Assim que tiver acesso, o extrato do PIS mostrará informações como:

  • o número do PIS;
  • seu nome;
  • data e hora de saque de algum benefício (se já tiver sido efetuado, a situação constará como “pago”; se ainda não tiver sido sacado, a situação indicará “a pagar”);
  • saldo disponível;
  • tipo – abono salarial ou rendimentos; e
  • o valor.

Com o seu extrato do PIS em mãos, você pode acompanhar seus direitos ligados ao PIS, além de garantir o recebimento dos valores.

O que está esperando? Vamos tirar o extrato do PIS já!