Como fazer dinheiro falso - Falsificação de moeda - Delegado Rafael CorrêaComo fazer dinheiro falso é um questionamento que milhares de pessoas fazem todos os dias. Motivados pela busca instigante do dinheiro fácil alguns corajosos se arriscam nesta inglória tentativa. Alguns acham que podem ter um Banco Central em casa…

Após pesquisas em dezenas de sites pela internet, uns com aspectos de fraude, outros com pegadinhas de “primeiro de abril”, havendo ainda aqueles com dicas absurdas e até risíveis, conseguimos levantar um material útil para você, curioso leitor e iremos lhe orientar.

As pesquisas também apresentaram alguns resultados citando prisões de quadrilhas envolvidas na prática criminosa de falsificação de cédulas pelo mundo e outros citando a quantidade de pessoas que ainda se arriscam a tentar fabricar cédulas falsas em suas residências, com impressoras comuns e, óbvio, são descobertas rapidamente por comerciantes e pela polícia.

Somente no Google há uma média mensal de dez mil pessoas, aproximadamente, que pesquisam sobre o assunto, conforme pesquisa realizada no Keyword Planner do Google Adwords hoje, ferramenta bastante útil para definição de palavras-chave e identificação de termos mais utilizados por seus usuários (configuração de país Brasil e idioma Português).

Se você chegou até aqui achando que teria um roteiro para falsificar dinheiro, sinto informar, pois deveria ter sido mais atento ao verificar a fonte da informação: um Delegado de Polícia.

Não existe método para fazer dinheiro falso explicado na internet. Todos são golpes, não caia nesta cilada, pois depois você sequer terá coragem de ir na Delegacia registrar Boletim de Ocorrência, certo?

Dinheiro Falso – Vai arriscar?

Nosso objetivo é chamar a atenção do leitor para esta prática criminosa bastante danosa à economia de uma cidade (eventualmente com prejuízos mais abrangentes), motivo pelo qual as penas são altíssimas, se analisadas proporcionalmente às de outros crimes aparentemente mais graves (em uma visão simplista).

Como fazer moeda falsa ou como fazer cédula falsa são pesquisas comuns pela grande rede, o que demonstra que nem a elevada pena cominada ao crime chega a assustar o criminoso e o besta que quer comprar.

O Código Penal, em seus artigos 289, 290 e 291, traz o tratamento legal para aqueles que se arriscarem em tal prática:

Moeda Falsa

Art. 289 – Falsificar, fabricando-a ou alterando-a, moeda metálica ou papel-moeda de curso legal no país ou no estrangeiro:

Pena – reclusão, de três a doze anos, e multa.

§ 1º – Nas mesmas penas incorre quem, por conta própria ou alheia, importa ou exporta, adquire, vende, troca, cede, empresta, guarda ou introduz na circulação moeda falsa.

§ 2º – Quem, tendo recebido de boa-fé, como verdadeira, moeda falsa ou alterada, a restitui à circulação, depois de conhecer a falsidade, é punido com detenção, de seis meses a dois anos, e multa.

§ 3º – É punido com reclusão, de três a quinze anos, e multa, o funcionário público ou diretor, gerente, ou fiscal de banco de emissão que fabrica, emite ou autoriza a fabricação ou emissão:

I – de moeda com título ou peso inferior ao determinado em lei;

II – de papel-moeda em quantidade superior à autorizada.

§ 4º – Nas mesmas penas incorre quem desvia e faz circular moeda, cuja circulação não estava ainda autorizada.

Como fazer dinheiro falso - Delegado Rafael Corrêa

Crimes assimilados ao de moeda falsa

Art. 290 – Formar cédula, nota ou bilhete representativo de moeda com fragmentos de cédulas, notas ou bilhetes verdadeiros; suprimir, em nota, cédula ou bilhete recolhidos, para o fim de restituí-los à circulação, sinal indicativo de sua inutilização; restituir à circulação cédula, nota ou bilhete em tais condições, ou já recolhidos para o fim de inutilização:

Pena – reclusão, de dois a oito anos, e multa.

Parágrafo único – O máximo da reclusão é elevado a doze anos e multa, se o crime é cometido por funcionário que trabalha na repartição onde o dinheiro se achava recolhido, ou nela tem fácil ingresso, em razão do cargo.

Petrechos para falsificação de moeda

Art. 291 – Fabricar, adquirir, fornecer, a título oneroso ou gratuito, possuir ou guardar maquinismo, aparelho, instrumento ou qualquer objeto especialmente destinado à falsificação de moeda:

Pena – reclusão, de dois a seis anos, e multa.

É de fácil visualização, portanto, que o tratamento dado pelo legislador foi bastante rigoroso, justamente com o intuito de não estimular a prática do crime de falsificação de moeda.

Importa salientar que moeda não se refere somente à moeda metálica, mas também ao papel-moeda, cédula, que pode ser efetivamente de papel, como de plástico (lembra da cédula de dez reais de anos atrás?).

Há uma situação que deve ser analisada pelo profissional (Delegado, Promotor de Justiça ou Juiz de Direito) no momento de realizar a tipificação quando se vir diante de uma suposta situação de dinheiro falso: caso se trate de falsificação grosseira, há entendimento jurisprudencial massificado (Súmula 73 do STJ) no sentido de que não se trata de crime de moeda falsa, mas sim de estelionato, havendo também algumas linhas no sentido de se tratar de crime impossível, quando bastante grosseira a falsificação.

STJ – Súmula 73 – A utilização de papel moeda grosseiramente falsificado configura, em tese, o crime de estelionato, da competência da justiça estadual.

Deve ser utilizado como parâmetro o conhecimento do “homem comum”, aquele sem conhecimentos técnicos ou treinamentos específicos. Nas palavras do STJ, “tratando-se de falsificação grosseira, constatável a olho nu, o crime, em tese, a ser cogitado, é de estelionato, e não de moeda falsa” (julgados diversos – clique para ver uma lista aqui no JusBrasil).

Tal diferenciação é importante não só pelo quantum de pena privativa de liberdade (mais branda no crime de estelionato) mas também para delimitação da atribuição para investigar e da competência para julgamento.

No caso de crime previsto como moeda falsa e assimilados ou petrechos para falsificação a investigação de crimes desta natureza é de atribuição da Polícia Federal e a competência para julgar é da Justiça Federal.

Concluindo, se você chegou a este artigo com o intuito de conseguir meios de fabricar dinheiro, sinto lhe informar que esta não é uma boa ideia. Sugiro buscar formas de como passar em concursos, como estudar, como conseguir empregos, como confeccionar um currículo, enfim, a sugestão é buscar um meio lícito de auferir renda de forma justa e honesta.

O crime não compensa!

Como Fazer Dinheiro Falso?
5 (100%) 2 votos

Concurseiro, Junte-se a Mais de 4.341 Candidatos Inteligentes:
Siga as orientações e tenha condições de ser aprovado ainda em 2016, mesmo estando no início dos estudos. 

Temos bom senso. Não enviamos Spam.