Em relação ao assalto do Banco do Brasil, localizado no interior do Shopping Vitória, o shopping center de maior circulação de pessoas no estado do ES, ocorrido na tarde do dia 21 de janeiro de 2009, temos a informação de que policiais civis de diversas Delegacias da Grande Vitória e de que policiais militares de diversos Batalhões estão envolvidos na busca dos criminosos que tramaram tamanha covardia contra os seguranças da empresa privada Prosegur com o intuito de roubar malotes contendo dinheiro proveniente do referido estabelecimento bancário.

A mídia séria de nosso estado tem feito uma boa divulgação do fato, trazendo detalhes do crime à população, até mesmo para que saibamos que mesmo em locais aparentemente seguros, não estamos totalmente a salvo da criminalidade que está aumentando em quantidade e qualidade razoáveis, utilizando armas e planejamentos avançados.

Tenho acompanhado pelo site Gazeta Online as notícias sobre as investigações e acredito que o trabalho unificado de todas as Polícias (PC, PM, PF e PRF) atingirá os objetivos, com a prisão de todos os meliantes e elucidação completa do crime, tirando de circulação mais uma quadrilha criminosa das ruas. Agora, depois de presos, temos de torcer para a Justiça não soltar, pois as nossas leis processuais penais, infelizmente, ajudam bastante os réus, no caso, os criminosos.

Ouvi alguns comentários sobre os defensores dos Direitos Humanos não estarem mais desempenhando seu papel na proteção de criminosos. Ou pelo menos, diminuíram suas forças. Acredito que tenha sido em virtude de eventual diminuição de repasses financeiros do Governo para tais ONGs. Aliás, não temos mais visto com muito alarde o trabalho de tais pessoas na proteção de mais ninguém. Se não querem ajudar, pelo menos não atrapalhem o trabalho da Polícia no combate ao tráfico. Direitos Humanos são para Humanos Direitos, já diz o trocadilho.

Convoco a população a denunciar de forma anônima, pelo telefone 181, Disque Denúncia (com sigilo absoluto garantido), caso tenha informações acerca dos nomes, residência, locais que costumam frequentar, relações comerciais (mesmo que criminosas) que realizam, dos elementos suspeitos de integrarem a quadrilha, cujos nomes foram divulgados pela imprensa.

Vamos rezar, orar ou pensar de forma positiva pela lembrança e dedicação dos seguranças que morreram no desempenho de suas funções. Na foto, de um leitor não identificado do Jornal A Gazeta, os vigilantes após terem sido cruel e covardemente assassinados pelos vagabundos:

E lembrem-se sempre: O crime não compensa. E o destino dos bandidos é certo: ou a cadeia, para os que tiverem “sorte”, ou de volta para o lugar de onde nunca deveriam ter saído, o Inferno, quando a sociedade der sorte.

Assalto no Banco do Brasil do Shopping Vitória
Gostou da leitura?